Pular para o conteúdo principal

Chico Buarque - Calabar – O Elogio da Traição (Chico Canta) (1973)

O disco conta com arranjos do músico Edu Lobo e é a trilha sonora da peça Calabar: o Elogio da Traição, de Chico Buarque e do poeta moçambicano Ruy Guerra. O conceito da peça e do disco baseia-se na história de Domingos Calabar, personagem histórico que se aliara aos holandeses contra os portugueses na época do Brasil Holandês. O nome do disco, a princípio, seria Chico Buarque Canta Calabar, nome que logo foi vetado devido à sigla CCC e sua relação com a organização Comando de Caça aos Comunistas. Sua primeira tiragem – que seria retirada das lojas por ordem do Regime Militar poucos dias após o lançamento – tinha o título de Calabar e apresentava como capa o nome da peça na parede de um muro.

O trabalho ainda seria lançado pouco tempo depois com uma capa branca, apenas com o nome do cantor, sem qualquer publicidade, obtendo vendagens tímidas. Em virtude de tal fato, a gravadora Philips lançou no ano posterior uma nova e definitiva capa com o rosto do cantor e um novo título, Chico Canta. O álbum, assim como a peça teatral, teve diversos trechos censurados. Na visão da Censura, Chico (que possui ascendência neerlandesa) e Ruy apresentaram um trabalho provocativo, simpático à colonização batava contra o domínio colonial português, e que, metaforicamente, poderia incitar os brasileiros a se revoltarem contra a ditadura militar dominante no país à época.

Para Chico, Calabar poderia remeter de certa forma a Carlos Lamarca, capitão que em 1969 desertara do Exército Brasileiro e engessara as trincheiras guerrilheiras contra a Ditadura Militar. Duas canções tiveram as letras integralmente proibidas, “Ana de Amsterdam” e “Vence na Vida Quem Diz Sim”, de modo que acabaram sendo lançadas apenas em seus arranjos instrumentais. “Barbára” teve cortada a frase (“no poço escuro de nós duas”), por abordar uma relação lésbica. “Não Existe Pecado...” teve a frase ("Vamos fazer um pecado safado debaixo do meu cobertor") substituída por ("Vamos fazer um pecado rasgado, suado, a todo vapor").

Na canção “Fado Tropical”, que possui um trecho declamado por Ruy Guerra, a frase (“além da sífilis é claro”) foi excluída, ao aludir ao “sangue português” de um dos personagens da peça. Musicalmente, o disco apresenta um vigoroso trabalho de arranjos por Edu Lobo, com a inclusão de novidades como sintetizadores, guitarra elétrica e cordas, e o lançamento de algumas das melhores canções do repertório de Chico Buarque como “Ana de Amsterdam”, “Cala a Boca, Bárbara” e “Não Existe Pecado ao Sul do Equador” (esta última regravada em 1978 pelo cantor Ney Matogrosso para o tema de abertura da telenovela “Pecado Rasgado” da TV Globo).

Faixas do álbum:
01.Prólogo (O Elogio Da Traição)
02.Cala a boca, Bárbara
03.Tatuagem
04.Ana de Amsterdam
05.Bárbara
06.Boi voador não pode
07.Não existe pecado ao sul do Equador/Boi Voador Não Pode
08.Fado tropical
09.Tira as mãos de mim
10.Cobra de vidro
11.Vence na vida quem diz sim
12.Fortaleza

Download:

 69 MB - ZIP - MP3 - 320 Kbps - REMASTERIZADO

GDrive - MEGA - Sendspace








Comentários

  1. o acervo de vocês é fantástico. muito obrigado mesmo. vida longa este site/blog!!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Zé Ramalho - 20 Anos - Antologia Acústica (1997)

“Antologia Acústica” é uma coletânea do cantor Zé Ramalho, lançada em 1997. O disco dividido em duas partes, reúne os maiores sucessos do cantor em seus 20 anos de carreira, com canções como “Avôhai”, “Chao de Giz”, “Bicho de 7 Cabecas”, e entre outras. Faixas: CD 1: 01. Avôhai 02. Chão de Giz 03. Beira Mar 04. Vila do Sossego 05. Canção Agalopada 06. A Terceira Lâmina 07. Eternas Ondas 08. Garoto de Aluguel 09. Táxi Lunar 10. Kryptônia CD 2: 01. Frevo Mulher 02. Banquete de Signos 03. Força Verde 04. Admirável Gado Novo 05. Galope Rasante 06. Bicho de Sete Cabeças 07. Mulher Nova, Bonita e Carinhosa, Faz o Homem Gemer Sem Sentir Dor 08. Pepitas de Fogo 09. Jardim das Acácias II 10. Batendo na Porta do Céu [Knockin' on Heaven's Door] Baixar: 165 MB - ZiP - MP3 - 320 Kbps Google Drive - Box - MEGA

O grande encontro - 20 anos (1 CD) (2016)

A quarta edição desse projeto histórico da Música Popular Brasileira, celebra os 20 anos de existência de O Grande Encontro. Já se passaram 20 anos, desde que antigo Ginásio Machadinho, em Natal, recebeu quatro dos mais influentes artistas brasileiros, representantes máximos de toda a força e cultura nordestina. Agora em 2016, três deles voltam a se unir mais uma vez: a paraibana Elba Ramalho e os pernambucanos, Geraldo Azevedo E Alceu Valença. Mesclando um repertório de clássicos da MPB, música nordestina e sucessos dos três artistas, este projeto é a junção de tudo o que houve de melhor das três edições anteriores. E traz ainda três faixas inéditas para enriquecer ainda mais o repertório e um cenário deslumbrante. Esse encontro histórico, que foi eternizado ao final da turnê de 1996 com um show gravado no Canecão (RJ), teve mais dois volumes, sem a presença de Alceu Valença. Agora, duas décadas após o lançamento do projeto que já vendeu mais de 2 milhões discos, Alceu volta a se unir

Roberto Carlos - O Inimitável [1968]

Primeiro disco lançado após Roberto Carlos deixar o programa Jovem Guarda, da TV Record, "O Inimitável" é considerado o álbum de transição do cantor, embora ainda traga todas as características daquele movimento musical. Nesse álbum, Roberto Carlos usou a influência do Funk e da Tropicália para fazer a transição da Jovem Guarda que é conhecida como pós-Jovem Guarda. Logo na faixa de abertura do LP, com a impactante "E Não Vou Mais Deixar Você Tão Só" (composição de Antônio Marcos), nota-se uma mudança, já que álbuns anteriores tinham canções mais ingênuas como ("Aquele Beijo que te Dei", "É Tempo de Amar" ou "Gosto do Jeitinho dela"). Este era um sinal de mudanças no repertório do músico, que gradualmente mudaria seu gênero, passando a priorizar canções mais maduras e elaboradas, seja entrando de cabeça no soul ou seja canções mais profundas e estridentes como "Se Você Pensa" e "As Curvas da Estrada de Santos" do álb